IBEF-PR

Notícias - IBEF PR

IBEF PR divulga vencedor do Prêmio Equilibrista 2018

08/10/2018 13:34:22

Premiação é considerada o “Oscar” do mundo das finanças e mostra que as empresas são capazes de crescer, mesmo em momentos de crise

O executivo Jorge Luis Leverone, CFO Diretor Financeiro da Renault do Brasil, é o vencedor do Prêmio Equilibrista 2018. O reconhecimento, concedido pelo Instituto Brasileiro de Finanças – IBEF PR, desde 1985, premia as personalidades que se destacaram em meio a suas realizações, ao longo de suas carreiras e atividades exercidas naquele ano. Evaristo José Garcia Bicalho, gerente financeiro do Grupo Marista, sagrou-se campeão na categoria “Prêmio Revelação de Finanças” - instituído pelo IBEF PR pela primeira vez em 2018 com o intuito de reconhecer jovens e promissoras personalidades que se destacaram no setor financeiro. Já Ronaldo Amorim, CFO da Rentcars.com, e Valerí Sberse, CFO da Guararapes Painéis S.A., foram congratulados com o título “Destaque de Finanças”.

A premiação é considerada o “Oscar” do mundo das finanças. O vencedor é agraciado com o Troféu “O Equilibrista”, escultura do artista plástico Osni Branco, que simboliza o perfil de um verdadeiro executivo. Os braços estendidos, com as mãos abertas, têm a forma do ideograma chinês que significa amigo. O pé esquerdo, dando o primeiro passo, revela a intuição do profissional em perceber, com nitidez, que caminhos seguir. O equilibrista solitário sobre a moeda significa que, embora conte com a colaboração de uma equipe, o executivo está sempre só na hora de tomar grandes decisões, responsabilizando-se pelo sucesso ou fracasso de toda estrutura.

A entrega do prêmio Equilibrista 2018 acontece no dia 25 de outubro, em jantar no Castelo do Batel. São esperadas cerca de 400 pessoas, entre associados do IBEF PR e convidados. Segundo Claudio Lubascher, presidente da entidade, a premiação comprova a relevância dos executivos paranaenses e demonstra que com dedicação e competência é possível construir negócios sólidos e modificar a realidade brasileira. “É um alento para o mercado saber que, mesmo num momento como esse, de tantas dificuldades econômicas e instabilidade política, tivemos 8 cases concorrendo aos prêmios. Eles mostraram que mesmo num cenário adverso, de incertezas, é possível fazer a diferença. Todos esses executivos deixam esse legado para a sociedade”, diz.

Cases

Jorge Luis Leverone começou a carreira há 36 anos e está na Renault há 22 anos. A companhia possui 7.200 colaboradores e 3.000 prestadores de serviços. O setor automobilístico passou por muitas dificuldades nos últimos anos e, em 2013, alcançou o último resultado positivo. Em 2015 e 2016 a indústria teve prejuízos por conta da crise. Para mudar o panorama negativo, a companhia promoveu mudanças em três áreas: finanças, processos e pessoas – as equipes ganharam motivação e participaram de 15 mil horas de formação. Em 2017, começaram a aparecer os resultados: a Renault reduziu o caixa negativo e apresentou crescimento.

Evaristo Bicalho atua na área financeira há 18 anos e acumula, na sua trajetória, passagens pela Mondelez, BRF, IBEMA e Sumitomo. No Grupo Marista fez uma reestruturação na tesouraria, que culminou em novas aplicações financeiras, além da conquista de novas carências e aumento de rentabilidade. Bicalho conseguiu também terceirizar as operações de cobrança, sem nenhuma ação judicial, contribuindo com a realocação dos colaboradores no mercado de trabalho. O executivo implementou ainda 12 políticas organizacionais, gestão por indicadores e criou uma área de controles internos.

A Rentcars começou como uma startup, líder na América Latina. Um dos desafios de Ronaldo Amorim era o crescimento da empresa em escalabilidade. A principal dúvida era sobre como expandir no mercado nacional, já que o Brasil não aceitavam pagamento em outra moeda. O caminho foi seguir para o mercado europeu, em especial para a Holanda – um cluster na área de tecnologia, principalmente no segmento de inteligência artificial. A expansão rendeu a Rentcars um crescimento valuation de 268,7%.

Valerí Sberse é formado em economia há 37 anos e acumula experiência em bancos, na Milênia, Kraft e outras empresas. Seu ingresso na Guararapes, que fabrica painéis de MDF em Palmas, no Paraná, é recente, mas já trouxe resultados expressivos. Em 2017, a companhia ocupava a oitava posição no mercado, com um share de 3%. A entrada do fundo (equity), com investimentos na ordem de R$ 400 milhões, permitiu um salto na produção, por meio da ampliação da unidade fabril. Além disso, Sberse implementou instrumentos de governança que também contribuíram com o crescimento expressivo da indústria. Em 2018, a Guararapes ganhou quatro posições no ranking e agora está em quatro lugar.

* A consolidação dos votos foi realizada pela PwC Brasil.

Sobre o IBEF PR

O Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças – IBEF é uma instituição sem fins lucrativos, que congrega executivos de finanças dos vários segmentos da atividade econômica do Paraná: executivos das áreas de indústria, comércio, consultorias, empresas de serviços, auditorias, instituições financeiras (bancárias e não-bancárias) e instituições governamentais.

 

voltar

 

hidea.com - agência web
Copyright © IBEF-PR | Todos os direitos reservados.